Arquivos do Blog

A marca de São Paulo

Uma marca para a cidade de São Paulo. Já que temos uma marca para o Brasil, porque não para uma cidade? O órgão de turismo da cidade de São Paulo – SPTuris estabeleceu o desafio de construção da marca. Os objetivos que a marca deveria atingir eram: valorizar diferenças, mostrar contrastes e respeitar culturas que transcendem a principal capital do Brasil.

O vermelho – MASP; O amarelo – Liberdade; O verde – parque Ibirapuera; Os azuis – Avenida Paulista e rios da cidade.

O que é mais importante, para mim, é que a cidade ganhando uma marca, deixa-se de divulgar esse ou aquele governo. Acaba-se com a mudança de cores a toda nova entrada de governantes. Um ponto muito positivo para a gestão pública que reduz gastos desnecessários. Sem contar que padroniza-se os investimentos turísticos em prol da cidade. Facilita a divulgação da cidade para a atração de turistas. Melhora a visibilidade. E ainda tem possibilidade de receitas com produtos licenciados. Curtiram a marca? Acredito que outras cidades mereçam isso, hein?

Fonte: Meio & Mensagem

Caos!

Excepcionalmente este post vai ao ar no dia de hoje. Porque? Por causa de ontem, 18/02/2011. O que aconteceu de tão terrível? CHUVA! Ah, mas isso é mais do que corriqueiro, não? Sim, verdade. Mas vamos aos fatos:

Por volta das 16h, em São Paulo, a forte chuva dessa sexta-feira quase me pegou. Tive de correr até em casa para não ser pego. Qual detalhe agravante: granizo (parece que não é a primeira vez que acontece, mas é a primeira vez que presenciei). Estalos nas janelas da minha casa. Era pequenas pedras de gelo que tomaram a cidade de assalto. E como é de costume, a cidade para, ruas alagam, trânsito fica caótico e por aí vai. Confiram algumas imagens (via G1):

Por volta das 16h, em Belém, uma forte chuva também se abateu sobre a cidade. Quando acessei o twitter a TL paraense estava a “mil por hora” informando sobre a chuva torrencial que caia sobre a cidade. Adivinhem o que acontece? Cidade para, ruas alagam, trânsito fica caótico e por aí vai. (Que coisa, não?). Confiram algumas imagens (via twitter):

 

As chuvas foram noite adentro e transformaram a cidade em um verdadeiro caos. Ainda por cima tivemos mais dois outros incidentes: 1) o vazamento de gás de um navio no porto de Miramar que deixou vários bairros da cidade com um odor forte de gás e; (2) um avião da Gol (Até o momento, um diretor da Gol se pronunciou no twitter e disse que era de outra companhia e não da Gol) que, ao pousar, furou o pneu e atravessou a pista por ter sofrido aquaplanagem. (Eu hein! Alguém dá um banho de sal grosso nessa cidade?)

Em Belém temos um serviço, via twitter, que já é imprescindível para a troca de informações entre as pessoas. Principalmente em uma situação como essas de verdadeiro caos. O serviço em questão é o @belemtransito. Um serviço colaborativo onde as pessoas tuitam para esse perfil e este se encarrega de repassar as informações a todos seus seguidores. Como disse, já se tornou imprescindível. Eu, daqui de São Paulo, pude acompanhar as milhares de mensagens que o @belemtransito repassava a todos. O @belemtransito criou a tag #btcaos para que as pessoas pudessem enviar suas informações utilizando essa tag. Tag essa que alcançou o 1º lugar nos TT’s do Brasil (infelizmente uma tag sobre caos).

Fora o caos que se instalou na cidade e o excelente trabalho da equipe do @belemtransito, meu objetivo com esse post não é esse. Meu objetivo é mostrar o quão ruim estão nossas cidades para enfrentar chuvas (Nossa, isso porque nem chove no Brasil, não é?). Falta claríssima de preparo da administração pública para atuar em situações como essa e é lógico, falta claríssima de educação de parte da população que joga entulhos em canais que “ajudam” a piorar a situação em casos, como esses, de chuvas fortes.

Muito deve ser feito. Desde campanhas maciças de educação ambiental para a conscientização da população, passando por melhoria na infra-estrutura das cidades e chegando na própria administração pública. BORA TRABALHAR MEU POVO!